Você já parou para pensar sobre o que faz uma marca ser mais lembrada do que outra? Por que nós temos a sensação de que algumas marcas são incríveis sendo que elas fabricam produtos ou entregam serviços tão bons quanto seus concorrentes?

Será que existe algo que esteja fora do escopo da entrega que realmente possa influenciar na imagem que você tem sobre determinada empresa? O que realmente diferencia uma marca da outra?

Hoje nós vamos te mostrar como um bom trabalho de branding pode fazer a sua marca se destacar no mercado e porque você deveria começar a pensar nisso!

Para começar, é preciso entender o que é branding

Branding nada mais é do que a gestão de uma marca. Todo o trabalho realizado com o objetivo de tornar a sua marca mais conhecida, mais desejada, mais positiva na mente e no coração dos seus consumidores. Envolve desde a concepção da marca até as ações cotidianas de marketing da empresa.

A construção do Branding é algo relativo e é um trabalho que, geralmente, é um conjunto de ações cujo o resultado deve ser planejado e leva algum tempo, afinal, uma marca forte e consolidada, normalmente, não é construída da noite para o dia.

As pessoas não compram o que você vende, mas porque você vende

A primeira dica fundamental para falar sobre a gestão da sua marca é falar sobre a teoria de Simon Sinnek a respeito do motivo pelos quais as pessoas se identificam com determinadas marcas, determinados ideais ou determinados políticos.

A grande verdade a respeito da nossa escolha por determinadas marcas se baseia na nossa identificação com os motivos dela e do sentimento que ela nos transfere dos objetivos dela em fazer o que ela faz. As pessoas não compram o que você vende, mas porque você vende.

Vamos lá.

Utilizando um exemplo semelhante ao que o próprio Simon Sinnek utiliza em seu TEDx, a Apple não vende um aparelho celular com acesso à internet e integração com diversas funcionalidade. A Apple te mostra que quer mudar o mundo e a forma como as pessoas de comunicam e que acredita que pode fazer isso através de um dispositivo que pode fazer coisas incríveis, inclusive acessar a internet e se integrar com diversas funcionalidades.

Se você se identifica com os motivos, você cria uma conexão com a marca e você começa a criar laços com aquela estampa e quer mostrar para as pessoas que você pensa daquela forma.

Comprar produtos da Apple significa pensar como a Apple pensa e as pessoas fazem isso por elas mesmas, por uma afirmação de ideais, e não pelo fato de adquirir o produto em si.

Muitas vezes o seu argumento quer começar pelos benefícios de seu produto, mas você deve sempre começar pelo motivo pelo qual você faz o que você faz.

Walt Disney e Barack Obama são grandes exemplos de como os motivos e os sonhos são grandes impulsionadores de Branding.

sua marca adquire personalidade, forma e posicionamento quando você transfere os seus motivos para as suas peças gráficas, seus discursos e suas ações de marketing.

Isso fortalece, isso cria presença, isso cria vínculos, isso cria valor.

Como fazer um bom trabalho de branding?

Existem diversas formas de você proteger, assegurar e medir o valor da sua marca e é importante dividir as responsabilidades com seus públicos interno e externo.

Para começar, é fundamental que você saiba que os principais defensores da sua marca deverão ser as primeiras pessoas a ter contato com seus produtos e serviços: os seus colaboradores diretos.

Por exemplo, dentro de sua empresa, você pode perceber que sua marca está bem conhecida, reconhecida e absorvida através de elementos como:

  • Conhecimento: o quanto as pessoas entendem os valores e objetivos da sua marca.
  • Proteção: o quanto ela está protegida de diversas maneiras.
  • Comprometimento: o quanto a empresa se compromete com o que a marca defende.
  • Capacidade de adaptação: o quanto a marca está alinhada ao mercado.

Em relação aos fatores externos, ou seja, falando sobre a percepção das pessoas acerca da sua marca, podemos listar os seguintes elementos como decisivos para a avaliação do seu trabalho de Branding:

  • Autenticidade: sua marca precisa ter valores claros
  • Relevância: ela precisa provocar mudança na vida das pessoas
  • Diferenciação: ela precisa se distinguir claramente da concorrência
  • Presença: ela precisa estar presente em nos locais certos, nos momentos certos e nas situações certas
  • Entendimento: as pessoas precisam entender a que você veio
  • Consistência: a sua marca precisa atender as expectativas

Vamos conversa sobre sua marca?

Fonte: Marketing de Conteúdo